Diretrizes

Diretrizes

Recomenda-se que Diretrizes Clínicas sejam elaboradas escolhendo-se temas relevantes, abrangente, com revisão crítica da literatura associada à experiência clínica de especialistas recomendações elaboradas de forma sistemática para auxiliar nas decisões do médico e do paciente acerca dos cuidados apropriados de saúde. As Diretrizes representam importante respaldo na elaboração de políticas de saúde do país em várias áreas (tratamento, promoção da saúde, rastreamento e diagnóstico).

As Diretriz intituladas “SEDAÇÃO EM ENDOSCOPIA GASTROINTESTINAL PARTE I: CONCEITOS, RISCOS E COMORBIDADES” e “SEDAÇÃO EM ENDOSCOPIA GASTROINTESTINAL PARTE II: PREPARO, MONITORIZAÇÃO, MEDICAÇÕES E ALTA HOSPITALAR, foram selecionadas por tratar-se prática frequente e utilizada em todo território nacional pela maioria dos endoscopistas brasileiros e que influencia diretamente a população usuária de procedimentos endoscópicos.

A elaboração e concepção pela Comissão de Diretrizes e Protocolos da SOBED seguiu metodologia preconizada pela AMB e, também, contemplou consulta pública até aprovação e publicação em agosto de 2017.

Futura atualização destas diretrizes estão previstas a cada três anos, pautadas na evolução de estudos clínicos controlados, em opiniões de usuários (médicos, pacientes, população, sociedade de especialidade, órgãos governamentais) e mudanças na legislação, portanto, nova revisão, ampliação e publicação será iniciada neste ano de 2020.

O processo de elaboração, validação e implementação das diretrizes clinicas na saúde suplementar no Brasil / organização Agencia Nacional de Saúde Suplementar, Associação Medica Brasileira, Conselho Federal de Medicina. – Rio de Janeiro : ANS, 2009. 78p. “Disponível em: . Acesso em: 20 de novembro de 2013”.

JATENE F B, BERNARDO W M, MONTEIRO-BONFÁ R. O processo de implantação de diretrizes na prática médica. Rev Bras Cir Cardiovasc 2001; 16: p89-93.

Portela M C. DIRETRIZES CLÍNICAS COMO INSTRUMENTO DE MELHORIA DA QUALIDADE DA ASSISTÊNCIA SUPLEMENTAR: O PAPEL DA AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE “Disponível em: Acesso em: 20 de novembro de 2013”.