Março Azul - FAQ


Perguntas e respostas frequentes

1) O que é o câncer colorretal?

É um tipo de câncer que atinge o intestino grosso, podendo afetar cólon, reto e ânus. Ele é comum em homens e mulheres com 50 anos ou mais ou em pessoas com casos na família.

2) O câncer colorretal pode matar?

Sim. Quanto mais cedo descobrir e tratar, menores as chances de óbito. Hoje, esse tipo de câncer é o segundo que mais mata no Brasil.

3) O câncer colorretal tem cura?

Sim. A probabilidade de cura é diretamente relacionada à fase do tumor quando o diagnóstico é feito. Esta chance de cura pode variar de 10 a 95%.

Após o tratamento é feito um rigoroso acompanhamento com consultas e exames para detectar eventuais recidivas de forma precoce.

O diagnóstico precoce é fortemente relacionado à chance de cura. Seguir as orientações médicas para o melhor tratamento é fundamental.

4) Quais os sintomas do câncer colorretal?

A fase inicial da doença pode ser silenciosa. Ou seja, não apresentar sintomas. Entre os sinais que podem aparecer com o desenvolvimento desse tipo de câncer, estão:

  • sangue nas fezes;
  • alteração do hábito intestinal com diarreia, intestino preso ou alternância entre diarreia e intestino preso;
  • dor abdominal, com cólica e emagrecimento sem uma causa conhecida.

Se apresentar algum desses sintomas, recomendamos procurar um gastroenterologista, um clínico geral ou um médico de família, que farão os encaminhamentos necessários.

5) Tenho caso de câncer colorretal na família. Preciso procurar um médico?

Sim. Quem tem caso de câncer colorretal na família tem mais chances de desenvolver a doença. Portanto, recomenda-se que um médico seja procurado para fazer o acompanhamento.

Uma opção é o rastreamento, que pode mostrar lesões que antecedem o câncer.

6) Como descobrir se tenho câncer colorretal?

O mais indicado é procurar um médico se apresentar alguns dos sintomas mais comuns: sangue nas fazes, dor abdominal, emagrecimento sem causa conhecida, intestino preso ou alternando com a diarreia ou mudança de hábito intestinal com diarreia.

Para confirmar o diagnóstico, o médico poderá solicitar exames de fezes e colonoscopia.

7) Qual médico procurar para saber se tenho câncer colorretal?

Recomenda-se procurar um gastroenterologista, um clínico geral ou um médico de família, que encaminharão para o especialista realizar o rastreio do CCR.

8) Noto sangue nas fezes quando vou ao banheiro. Devo me preocupar?

A presença de sangue nas fezes é um dos principais sintomas do câncer colorretal, mas também pode ocorrer devido a outros problemas. De toda forma, por si só, vale uma consulta médica para investigar.

9) Descobri que tenho câncer colorretal. E agora?

Nesse caso, é fundamental ter um acompanhamento médico e seguir à risca o que for solicitado.

O tratamento depende do estágio da doença. E, o quanto antes iniciá-lo, melhor. Paralelamente ao tratamento, adote hábitos saudáveis conforme orientação do médico. Converse com ele e tire suas dúvidas.

Álcool e cigarro precisam ser eliminados e, provavelmente, a alimentação terá que mudar.

10) O que é o rastreamento e quando ele precisa ser feito?

O rastreamento é a procura de uma doença em pessoas que não têm sintomas e é indicado para prevenção ao câncer colorretal pois facilita o diagnóstico de lesões que antecedem o câncer.

É recomendado, principalmente, para quem tem casos da doença na família.

11) Quais os principais exames para descobrir se tenho câncer colorretal?

O principal exame é a colonoscopia. A presença de sangue oculto nas fezes pode indicar a presença de câncer e seu médico certamente solicitará uma colonoscopia.

12) Como é o tratamento para o câncer colorretal?

O tratamento depende da fase da doença. Ele pode ser endoscópico com remoção do tumor através de colonoscopia ou, nos casos mais avançados, pode ser necessário cirurgia, quimioterapia e radioterapia.

13) Descobri o câncer colorretal no início. Tenho mais chances de cura?

Sim! A probabilidade de cura é diretamente relacionada à fase do tumor no início do tratamento. Com o diagnóstico precoce, as chances podem ser de até 95%.

Para um tratamento de sucesso é importante seguir as recomendações do médico escolhido.

14) Tenho mais de 45 anos e não tenho caso de câncer colorretal na família. Mesmo assim preciso fazer exames preventivos?

Sim! Pessoas com 45 anos ou mais, homens ou mulheres, precisam fazer o exame preventivo. É a partir dessa idade que o câncer colorretal tem mais chances de se desenvolver na população em geral.


­­­­